Publicidade

Publicidade

terça-feira, 14 de março de 2017

Desinformação e Interesses Contrariados por Trás de Críticas a UPA


Por combinação de desinformação e ocultos interesses pessoais contrariados por antecipação, alguns vereadores esqueceram os benefícios da UPA para a comunidade e partiram para o ataque contra a futura gestão da unidade, contra a Superintendência de Articulação do Governo do Estado e o governo Flávio Dino.

A queixa era a de que a gestão da UPA ficaria por conta de uma empresa de São Luís que traria todos os funcionários de fora e a “preocupação” com  empregos para os chapadinhenses tão grande que os vereadores nem se tocaram que eles mesmos aprovaram o termo de adesão entre prefeitura e estado que permitiu o convênio que vai colocar a UPA para funcionar prevendo que a gestão ficaria por conta da empresa IDAC, uma organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que já administra vários hospitais no Maranhão.

A especulação de que profissionais de Chapadinha não seriam aproveitados na UPA não resiste às leis básicas de mercado ou à observação de outras terceirizações aqui existentes. A exemplo do Restaurante Popular administrado por empresa especializada que absorve quase que exclusivamente mão de obra local, a IDAC estaria encarecendo os próprios custos trazendo leva de trabalhadores de outros lugares.

Como a tendência natural é de que – salvo profissionais especializados aqui não encontrados – as vagas sejam ocupados em maioria por chapadinhenses e a medida em  que a preocupação maior dos parlamentares deveria ser com a qualificação, a especialização e a  humanização no atendimento de saúde do povo que os elegeu, as críticas a Unidade de Pronto Atendimento que sequer começou a funcionar vão, cada vez mais, revelar mera picuinha para lotear cargos ou desejo de colocar parente em posto de direção frustrado antes da hora.  

Nenhum comentário: