Publicidade

Publicidade

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Ex-Vereador Zé Luzia Escapa da Morte Após Furto de Moto


Por: Luis Carlos Junior CN1 / Blog do William

No final da tarde desta segunda-feira (31), em operação conjunta as polícias civil e militar de Chapadinha, prenderam dois acusados de roubarem a motocicleta do presidente do Sindicato dos Produtores Rurais do município, José Luzia.

De acordo com Dioberto, filho de Zé Luzia -  morador do povoado Água Fria, seu pai  tinha ido ao rio pescar, por volta das 19h do último sábado (29) e deixou a moto próxima à margem. Quando retornou, após a chuva, deu por falta do seu veículo.

Na  manhã de hoje (31), investigadores da 3ª DRC e o Serviço de Inteligência da 4ª Companhia Independente de Polícia Militar, iniciaram a investigação. Logo, os policiais, através de informações dos moradores, chegaram aos nomes de Antonio José da Costa Cunha, vulgo “Toinho do Dario” ou “Zé Fininho” de 29 anos, morador do povoado Jacaré e Carlos Almeida de Sousa, de 18 anos de idade, do povoado Bacuri.

Após a prisão e a apreensão da motocicleta, os policiais foram surpreendidos com a declaração de um dos envolvidos – Carlos Almeida, que detalhou todo o plano e o mais grave, a vítima seu Zé Luzia deveria ser assassinada.

Em entrevista ao Blog do William e ao CN1, Carlos disse que o roubo foi arquitetado por Antonio José – o “Toinho ou Zé Fininho”, segundo ele,  Toinho o teria ameaçado de morte com um  revolver calibre 38 caso não participasse do roubo. – “...eu tive que ir até o rio, fui obrigado, se não ele me matava”, afirmou Carlos.

Assassinar  a Vítima

Carlos Almeida, que conhece a família do seu Zé Luzia, disse que Toinho, queria matar a vítima. “....eu disse pra ele,  que não fizesse isso, que eu preferia morrer. Toinho queria atirar nele e depois jogar o corpo no rio. Por muito pouco seu Zé Luzia não foi morto, o meu pai é muito amigo do seu Zé.”

Toinho negou tudo, disse que não participou do roubo e que sequer estava armado, disse apenas que guardou a moto da vítima e que a idéia do roubo foi de Carlos.

Os dois estão  presos separadamente na delegacia. Eles se acusam mutuamente. A delegada de policia Meryjane Ribeiro só vai falar sobre o caso  nesta terça-feira

Pedreiro Confessa Ter Incendiado TV Líder e Aponta Vereador Como Mandante


O pedreiro Antonio Francisco Martins confessou na tarde de hoje ser o autor do incêndio criminoso que destruiu a Rádio e TV Líder de Vargem Grande, na semana passada. Antonio Francisco admitiu, ao repórter Sidnei Pereira da TV Mirante, ter usado 4 litros de álcool para atear fogo nas emissoras e se diz arrependido, “eu me arrependi. Quando meu pai chegou lá em casa me perguntou... eu não tive coragem de encarar meu pai, porque nós nunca tínhamos feito nada de errado”, confessou. 


Depois de assumir participação no crime Antonio Francisco ainda apontou um vereador do município como mandante. “Ele mesmo (o vereador) mandou me chamar e disse: Toinho o rapaz lá “barrelou” tu tem coragem de fazer o serviço?” contou o pedreiro.


Mesmo tendo confessado o crime em depoimento à polícia civil Antonio Francisco está solto e agora teme por sua segurança e de sua família.


A reportagem do JMTV, sem divulgar o nome, tentou ouvir o vereador acusado, mas o telefone dele estava desligado ou fora da área de serviço. 

O telejornal Maranhão Urgente (TV Band), apresentado pela jornalista Sirlan Sousa, citou o vereador Abdias Cidrão (PMN) como o parlamentar denunciado pelo pedreiro Antonio Francisco Martins. Abdias Cidrão (foto) é líder do prefeito Miguel Fernandes na Câmara Municipal de Vargem Grande.

Caso das Menores: Novos Depoimentos Contradizem Emerson Aguiar


O blog “Chapadinha Anúncios”, do sindicalista Enedilson Santos, traz dados novos sobre o suposto envolvimento do vereador Emerson Aguiar com um caso de corrupção de menores.

O caso começou a se tornar público depois que o “Chapadinha Anúncios” falou de boatos apontando um vereador e um presidente de partido com o caso. Em seguida o nome do vereador Emerson Aguiar e outras pessoas foram relacionados no episódio pelo blogueiro Neto Ferreira, de São Luis.


Emerson foi à Rádio Mirante AM e afirmou não se encontrar em Chapadinha, apenas fora deixar sua assessora na escola Raimundo Araújo no dia do acontecido e viajado no final da tarde. Chegou a divulgar declaração da mãe das meninas em que ela sustenta ter pego carona com o parlamentar no mesmo dia do acontecido. Veja abaixo o ter da declaração publicada no Blog do Foguinho:

"Eu, Marinalva Marciel Bastos, brasileira solteira do lar, RG 75241197-7, residente e domiciliada na Rua Sebastião Almeida 1005, Centro Chapadinha- MA, venho através desta, DECLARAR, que no dia 07 de Outubro viajei juntamente com Dr. Emerson Aguiar, para cidade de São Luís;


Declaro ainda que saímos da cidade de Chapadinha rumo a São Luís, na parte da tarde e que por assim, ser verdadeira a declaração, afirmo a inocência do mesmo com relação aos boatos que surgiram na cidade de Chapadinha, relacionado ao crime de pedofilia, na qual envolve minhas filhas.


24/10/2011
Marinalva Marciel Bastos"

Segundo Enedilson Santos, a escola Raimundo Araújo fez um relatório que aponta o dia 30 de setembro (sexta-feira) e não o dia 7 de outubro como data em que as menores teriam sido retiradas da Escola por uma assessora do vereador.

Ainda conforme Enedilson, “uma professora que é testemunha por ter visto as adolescentes juntamente com a Meire entrar num carro que estava o vereador Emerson, enfrente a escola”, disse o sindicalista em seu blog.

Além das contradições apontadas até aqui, este blog apurou mais um fato intrigante: no dia 7 de outubro, dia em que afirmou ter viajado em companhia da mãe das meninas, aconteceu a Gincana Estudantil em que o vereador foi fotografado participando da carreata (imagem acima).

Uma fonte confirmou ao Blog do Alexandre que o Conselho Tutelar já concluiu sua parte enviando o relatório ao Ministério Público que por sua vez teria determinado abertura de inquérito policial. Mais informações nas próximas horas.  

Foto Antenor Ferreira

Quando o Humorista Perde a Graça



Por: Gerry Feitosa – Publicitário

Este texto é sobre Jô Soares. Assisti ontem edição do programa Pânico na TV, da Rede TV, em que o humorista Carioca faz imitações de várias celebridades, entre elas, a do humorista e apresentador de talk show global. 

Antes de dar aqui a minha opinião como telespectador (atenção, vou repetir), antes de dar a minha opinião como telespectador, antes de exercer o meu direito de achar o que eu quiser como telespectador e consumidor de um produto televisivo, afinal não sou crítico de TV, quero registrar que o programa comandado por Emilio Zurita é uma fórmula cansada e tem quadros toscos. Só se salva graças às imitações feitas pelos ótimos Ceará, Cesar Povilho e Carioca, o talentoso e hilário Jô Suado.

Pois bem, pra quem não assistiu, no programa passado, o Carioca, fantasiado de Jô Suado, tentou entrevistar o ídolo Jô Suares. Foi sumariamente ignorado pelo artista, atitude que considerei lamentável, infeliz, de um artista que tantas vezes aplaudi, recomendei, tietei, joguei confete, fiz reverências. 

O Jô é engraçado, divertido, inteligente, gênio. Todo mundo sabe. Mas, como todos os mortais, teve seu dia de babaca, um verdadeiro otário. Simplesmente se recusou a falar com o humorista da outra emissora alegando que ele não poderia fazê-lo. Desculpa esfarrapada de alguém extremamente incomodado com uma situação, com um quadro do programa Pânico que o imita muito bem. Quando indagado pelo humorista da outra emissora sobre qual a diferença entre eles, Jô afirmou de longe, e sem olhar para Carioca, que não enchia o saco das pessoas.

Ok. Então, aqui vão alguns questionamentos que me vieram à cabeça: fazer humor é encher o saco das pessoas? O ofício que lhe deu fama nos tempos do seu memorável programa Viva o Gordo é encher o saco? O humor que incomoda, toca na ferida e enche o saco é ruim? O humor do Jô nunca encheu o saco das pessoas alvo do seu humor?

Vai lá Jô e pergunta para os inspiradores das tuas personagens e entrevistados o que eles acharam das tuas anedotas. Não vou nem entrar no mérito se estas pessoas sacaneadas mereciam as piadas ou não. É claro que ninguém gosta de virar piada. Só que o mínimo que se pode esperar de um humorista é um pouco de bom humor, não é?

Vendo esta reação do Jô, cada vez acredito mais naquela máxima que diz: todo grande gozador detesta ser zombado. E digo mais: não existe nada mais sem graça do que um humorista que se leva muito a sério.

Câmara de Chapadinha Quer Ouvir Suzano


Por: William Fernandes 

A presidenta da Câmara Municipal de Chapadinha, vereadora Márcia Gomes - PR, disse na sessão da última quinta, 27 de outubro, que solicitou a presença de representantes da Suzano Papel e Celulose, para dar explicações sobre a instalação de uma fábrica de pellets na cidade.

"Já passamos o recado a alguns membros da Suzano. Ficamos felizes pela instalação de uma fábrica desse porte em nosso município, mas também temos a obrigação de sabermos quais são os prós e os contras, o que pode trazer de benefício e de malefício. Essa é nossa preocupação, por isso pedimos que alguns membros da Suzano viessem até aqui (na Câmara)", disse a presidente.

Márcia disse anda, que iniciou conversa com alguns representantes da empresa. "Eles me disseram que a Suzano protege o meio ambiente e é por isso, que estão atrás de uma área de 200 hectares para a instalação da fábrica, mas uma área onde não haja o coco babaçu, porque é uma exigência dos governos federal, estadual e municipal. Então, estamos felizes, porque já recebemos esta notícia de antemão", concluiu Márcia.

A data para que a Suzano fale na Câmara sobre os negócios na região de Chapadinha ainda não foi definida. 

Este Blog, no dia 20 deste mês, Também Levantou Questionamento Sobre a Vinda da Suzano Releia Aqui.

Foto: Antenor Ferreira

A Enquete da Política Sem Saída


No marketing político se diz que têm duas formas de se perder antecipadamente uma eleição: achar que já ganhou e ter certeza que já perdeu. 


Embora se tenha que repetir que enquete não tem o mesmo poder de medir intenção de votos que as pesquisas e da possibilidade de manipulação por grupos, a enquete realizada pelo blog – em que pese alguma inflação de nome – parece repetir pelo menos a sequência do quadro eleitoral.  


Manifestamente o período eleitoral ainda não foi detonado em todas as suas características, mas o que se pode notar é que os sinais exteriores indicam um grupo que acha que já ganhou e outro que – pelo menos em sua falta de ações administrativas e, principalmente, políticas – demonstra que não deseja ou já acha impossível a vitória.


Contudo a política de Chapadinha continua mera briga de torcidas. E esse é nosso maior drama.   

Ninguém debate os problemas da cidade. Enquanto o governo ressoa: “não se fala de corda em casa de enforcado”; a posição peba diz: “quem tem rabo de palha não passa perto de fogo”. 


A despolitização geral que colabora com a presente falta de soluções é a mesma que pode nos trazer de volta os tão conhecidos erros do passado.  

A Psicologia da Corrupção


Por: Anaximandro Silva Cavalcanti – Psicólogo 

“O poder tende a corromper, o poder absoluto corrompe totalmente, como me parece evidente” 

I (A) POLÍTICA CORRUPTA
Corrupção e política são dois termos que se confundem. Se não vejamos; nossos prefeito(a)s, secretários e dez (10) vereadores menos um (01), por exemplo; marcados pela impunidade buscam driblar regras sem levar em consideração outras coisas que não o próprio benefício, são constantemente atraídos por situações em que se conheçam possibilidades de obtenção de vantagens diversas, transformando a câmara municipal em um ambiente extremamente permissivo. 

Devido ao grande número de denúncias contra nossos políticos locais e a proximidade de ano eleitoral onde já é deveras grande o interesse pelo assunto, resolvi fazer um estudo à luz da psicologia sobre a corrupção e tentar responder a perguntas tipo: que tipo de comportamento é esse? Onde se origina? A corrupção é uma doença? Afinal o político corrupto não deixa de ser uma pessoa extremamente má, ele não é capaz de respeitar o outro em sua plenitude, e tem plena consciência da natureza criminosa e funesta de seus atos quando desvia grandes quantidades de recursos do município, prejudicando milhares de pessoas, sem apresentar remorso ou hesitação, exceto quando a ação pode trazer algum mal considerável para ele mesmo. Para ele, vale o “dane-se o resto”. 

Este tipo de comportamento é uma característica do antissocial. Comportamento causado por um transtorno de personalidade, que, especificamente, pode ser definido de forma mais clara como um defeito do caráter. "É o chamado transtorno de personalidade antissocial”. O indivíduo que possui esse transtorno não foi capaz, de desenvolver adequadamente o “senso ético”. Esse distúrbio pode ser causado por falhas do desenvolvimento cerebral em áreas frontais, chamadas suborbitárias, que muitas pesquisas apontam como sendo as regiões do cérebro responsáveis pela formação do “senso ético”, e também da assimilação da moral estabelecida o que torna nossos políticos apenas deficientes nos requisito da moralidade, e da ética, e não portadores de um distúrbio de personalidade. No entanto, existe um transtorno que caracteriza a maioria dos corruptos: é o transtorno antissocial, que torna o portador um indivíduo sem limites morais e éticos, quando se trata de obter vantagens diversas. 

Nossos políticos parecem, tiveram um desenvolvimento inadequado na juventude, da região do cérebro responsável pelos sentimentos morais, que é composto pelo lobo pré-frontal, pelo sistema límbico e por uma porção do lobo temporal. Esse desenvolvimento se dá por meio da interação do cérebro com o ambiente, ou seja, pela interação entre o que foi herdado pelo sujeito e as pressões ambientais. Essas pressões ambientais podem ser provenientes de uma criação muito permissiva ou de limites morais e éticos muito frouxos. 

II FUTUROS CORRUPTOS
Hoje já não há limites. A família, a sociedade e as autoridades legais e religiosas perderam a autoridade, as crianças opinam sobre coisas que não devem opinar, a adolescência se antecipou e seu final foi retardado. Há uma perda de autoridade e falta de limites que contribuem para a criança crescer pensando que pode tudo. Pode escolher tudo: brinquedo, alimento. Tudo é muito liberal, sem um critério do mais conveniente e adequado a cada faixa etária. Há uma perda de valores ao longo do processo de desenvolvimento desde a infância, passando pela adolescência e chegando à vida adulta. As relações amorosas são muito frágeis, as pessoas não querem se comprometer. Não há criação de um vínculo firme, seguro. As pessoas não se comprometem no trabalho, na vida amorosa, na política e tampouco na educação. Tudo está falido. Por uma corrupção, Deus expulsou seu anjo favorito, e é graças à corrupção que existimos, pois se (segundo o mito bíblico) Adão não tivesse se corrompido, ele não teria sido expulso junto com Eva do paraíso, e nós não estaríamos aqui, portanto somos filhos da corrupção! 

Na Psicologia, a corrupção pode ser diagnosticada a partir do exame Pet Scan.

domingo, 30 de outubro de 2011

Suzano Venderá o “Que Puder” Para Reduzir Dívida e Mantém Investimentos em Chapadinha


A disparada do dólar no terceiro trimestre, com a consequente elevação no nível de endividamento, fez o presidente da Suzano Papel e Celulose, Antonio Maciel Neto, mudar o tom de seu discurso sobre a situação da economia mundial e da companhia. Se até agosto, após a divulgação dos resultados do segundo trimestre, o foco era a necessidade de controle de custos, agora a atenção está voltada para a necessidade de levantar recursos.

"Venderemos tudo o que pudermos para diminuir a dívida até o início da fábrica no Maranhão", afirmou, em referência ao projeto de construção de uma fábrica de celulose em 2013.

A companhia tem como meta manter um nível de alavancagem, definido pela relação entre dívida líquida e Ebitda, de até 3,5 vezes. No terceiro trimestre, contudo, o indicador chegou a 4,2 vezes, ante 3 vezes do segundo trimestre.

A alta foi causada principalmente pelo impacto da valorização do dólar nas dívidas em moeda estrangeira da companhia, mas Maciel aproveitou a situação para avisar que a solidez financeira é prioridade neste momento.

A Suzano registrou no trimestre um prejuízo líquido de R$ 425,564 milhões, ante lucro de R$ 272,847 milhões no mesmo intervalo do ano passado - segundo a empresa, caso o dólar tivesse encerrado o trimestre em R$ 1,70, o resultado líquido da companhia seria neutro. A receita líquida somou R$ 1,229 bilhão de julho a setembro, número 6,1% superior ao do mesmo período de 2010, quando ficou em R$ 1,158 bilhão.

Futuro. A preocupação maior da Suzano não é momentânea, mas sim com 2013, quando a situação das dívidas deve atingir o momento mais delicado, uma vez que os investimentos na fábrica em construção no Maranhão terão sido realizados e o retorno do projeto terá início apenas a partir de novembro. Por isso, a Suzano analisa quais ações adotar para evitar momentos de maior turbulência no futuro.

A iniciativa mais avançada, segundo Maciel, é a possível venda da participação de 17% que a Suzano detém na usina Capim Branco, a ser realizada até o final deste ano. No início de 2012, a companhia pretende concluir a venda de base florestal no Estado de São Paulo. E, ainda para 2012, estão previstos avanços em negociações para a venda de ativos na área de papel e de participação nos projetos de construção de novas fábricas de celulose. A unidade do Maranhão, por exemplo, poderá contar com recursos de parceiros, que posteriormente viriam a comercializar fatia da produção equivalente a essa participação.

O momento é tão particular que a Suzano até aproveitou a demanda por direitos relacionados a créditos da Eletrobrás para concluir a venda desses títulos em um valor de R$ 40 milhões. A prioridade é garantir uma situação confortável para enfrentar o momento de turbulência na economia mundial. "Nos preparamos muito para essa crise, assim como fizemos em 2008-2009 também. Hoje, pouquíssimas empresas no Brasil tem essa situação de liquidez", destacou Maciel, referindo-se ao caixa de R$ 3 bilhões da companhia ao final do terceiro trimestre.

O montante é suficiente para honrar os compromissos da companhia com vencimento nos próximos 28 meses. "A maior parte da nossa dívida em dólar, referente à emissão que fizemos no ano passado de US$ 650 milhões, será paga apenas em 2017, com o câmbio de 2017. Mas precisamos marcar a mercado esse valor", disse Maciel, ao explicar o impacto do câmbio nas dívidas da companhia.

ANDRÉ MAGNABOSCO - O Estado de S.Paulo