Publicidade

Publicidade

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Quem Tem Medo da Doracy?



Meu primeiro contato com a ex-promotora de Chapadinha se deu por ocasião de uma entrevista para a edição de estréia da Folha de Chapadinha. O ano era 1999 (lá se vão 12 anos!). Na época Doracy Reis Santos era uma espécie de pedra no sapato do ex-prefeito Isaías Fortes, cujos “feitos”, entre salários atrasados e intervenção do ministério público na gestão da saúde, consumiam boa parte do trabalho da fiscal do povo Doracy. 

Na hora da entrevista, concedida a mim e ao colega Ivandro Coelho, num cartaz chamava atenção uma frase, que se não me falha a memória, dizia: “duas sortes de pessoas têm medo do Ministério Público: os ignorantes e os criminosos”.

Nos longos anos que Doracy aqui trabalhou muita coisa aconteceu. Entrou novo prefeito, que também recebeu dela o combate quando tentou arrepiar a lei. O caso do concurso público feito sob pressão e o acompanhamento de uma auditoria reveladora da CGU na secretaria de saúde, são alguns exemplos da ação da promotora. 

Hoje vejo aventada sua entrada para a política e notícias da escolha de Chapadinha como local para início de sua militância. Pelo que acompanho de sua vida profissional aqui e na Capital, posso dizer que ela reúne as condições básicas para o exercício da política com P maiúsculo: espírito público, preparo intelectual e coragem. 

Por isso, independente de futura convergência, não se pode negar as alvíssaras de tal possibilidade. Mesmo porque só dois tipos de políticos devem temer Doracy: os despreparados e os desonestos.

Carlos Henrique Assume a Presidência do PPS



O médico veterinário Carlos Henrique Marques assumiu a presidência do Partido Popular Socialista em Chapadinha. Vereador, ex-presidente da Câmara Municipal e atual diretor da AGED, Carlos Henrique revelou que sua principal missão a frente do PPS é fortalecer o partido. “Vamos lutar para aumentar o número de filiados e fazer do PPS uma referência de política de qualidade e compromisso social”, disse Carlos Henrique. 

“Nosso trabalho no comando do PPS começa agora, mas vai se estender nos próximos anos até 2016, quando pretendemos acumular força e experiência para, quem sabe, disputar as eleições com candidatura própria à prefeitura” completou Marques.  

O novo dirigente da agremiação socialista adiantou ainda que o PPS terá candidaturas a vereador nas eleições do próximo ano. Quanto à sucessão municipal de 2012, CH disse que partido está discutindo o assunto e pretende tomar posição ouvindo o conjunto dos filiados. 

Carlos Henrique Marques declarou que o foco do partido será sempre o bem comum da comunidade chapadinhense e finalizou reforçando o convite aos simpatizantes, “estamos abertos para novos filiados e lembramos àqueles que queiram concorrer a cargos eletivos ano que vem que o prazo se encerra no próximo dia 7 de outubro”, concluiu.

Vereadores: Porque 15 é Melhor que 10



Na Sessão de ontem (29) a Câmara Municipal de Chapadinha decidiu, com voto de todos os oito vereadores presentes, retornar o número de cadeiras para 15 como era antes da entrada em vigor da Resolução n.º 21.704/2004 do Tribunal Superior Eleitoral, que estipulou o máximo de 10 vagas no parlamento chapadinhense.


A alteração teve urgência porque o prazo que a lei estipula termina este mês, e se perdido, os vereadores só poderiam reapreciar a matéria na legislatura de 2017 a 2020.

No Brasil inteiro surgiram interpretações equivocadas quanto ao acréscimo das vagas, principalmente a argumentação de aumento de gastos. Contudo a própria lei estabelece, e é taxativa neste sentido, limite orçamentário de 5% da receita municipal para gasto nas câmaras. Com vereadores a mais o efeito imediato é a diminuição dos subsídios dos futuros parlamentares com relação aos atuais.

A foto que ilustra a matéria – parte de uma campanha popular contra a proposta – traz  um argumento impactante, mas pra lá de falacioso contra o aumento do número de representantes municipais. Pelo que se viu acima, em maior número, os vereadores passarão a receber salários menores, pelo menos em seus ganhos oficiais e declarados.

Em tese o maior número de vereadores pode melhorar a representação por segmentos sociais e distribuição geográfica. No concreto, a principal mazela dos parlamentos: a relação promíscua com os demais poderes, ficaria mais delicada, pois é sempre mais difícil o “bolo” com 15 ao invés de 10.      

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Grupo Suzano em Chapadinha: 1 bilhão em Investimentos e 10 mil Empregos


A governadora Roseana Sarney assinou, ao final da tarde desta quinta-feira (29), no Palácio dos Leões, protocolo de intenções com a Suzano Energia Renovável para a implantação de uma unidade industrial de produção de pellets de madeira. O empreendimento será instalado no município de Chapadinha pela Suzano e está orçado em R$ 1 bilhão. Este é o segundo investimento do grupo no Maranhão. O primeiro é a fábrica da Suzano de Papel e Celulose que está sendo instalada no município de Imperatriz.

O presidente do Grupo Suzano, Antônio Maciel, explicou que o projeto compreenderá de três linhas de produção de pellets de madeira para energia, com capacidade aproximadamente de gerar um milhão de toneladas/ano cada linha. O início das atividades de produção está previsto para 2013.

“O programa que deve gerar dois mil empregos diretos e pelo menos oito mil indiretos, ou seja, mais de dez mil empregos para a Região de Chapadinha”, completou o executivo do Grupo Suzano.

Os pellets são partículas desidratadas e prensadas de madeira moída. A maior vantagem da “peletização” é o de concentrar maior valor energético por tonelada. Portanto, é a forma mais eficiente de transportar biomassa por longas distâncias.

O secretário do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Mauricio Macedo, que mantém reuniões com os executivos da empresa desde o ano passado, também participou da reunião. Ele considerou a chegada de mais um projeto de grande impacto econômico-social para o Maranhão como uma prova da credibilidade que o Governo do Maranhão conquistou junto ao empresariado brasileiro.

“O empreendimento significa mais novos postos de trabalho para o Maranhão e em especial para a Região de Chapadinha. Trata-sede uma energia renovável. Os pellets de madeira são produtos importantes para a Europa, que tem metas para redução do carvão mineral. Uma conquista para o Governo pela abrangência e desse porte o primeiro a ser implantado no país”, disse Maurício Macedo.

A Suzano Energia Renovável tem como objetivo atender à demanda crescente do mercado mundial por fontes renováveis de energia. Nesse contexto, a partir da produção de biomassa para energia, a Suzano Energia Renovável contribui para o objetivo de uma matriz energética mundial mais limpa e menos dependente dos combustíveis fósseis (como carvão mineral, petróleo etc.).

Os pellets armazenam o dobro de energia por tonelada quando comparados aos cavacos de madeira e podem ser utilizados em processos de queima conjunta com outro combustível – processo conhecido como cofiring. Por ser um tipo de biomassa é uma importante fonte de energia renovável. Pellets são partículas desidratadas e prensadas de madeira de eucalipto moída.

O empreendimento do Grupo Suzano em Imperatriz está orçada em R$ 4 bilhões. A unidade vai gerar em torno de 18,5 mil empregos, entre diretos e indiretos, além de sete mil somente durante a fase de construção da fábrica. A inauguração deverá começar no início de 2013.

Informações – SECOM

Danúbia Vence Disputa e Mantém Controle do PR


A disputa pelo controle do Partido da República, travada pelos dois mais importantes grupos da política de Chapadinha, acabou sendo vencida pela prefeita Danúbia Carneiro. 


Danúbia chegou a perder o partido pelo qual se elegeu por pouco mais de 24 horas, quando, na terça-feira (27), o grupo adversário constituiu uma comissão provisória numa trama que teria como resultado desfiliação forçada da prefeita por não ter a legenda assegurada para seu projeto de reeleição. A investida do grupo oposicionista chegou a ser considerada uma resposta à perda do Partido Progressista pelo qual o ex-prefeito Isaías concorreu em 2008. 


A comissão provisória que acabou cancelada pela reação do grupo governista e cuja validade não passou de um dia, era presidida por Raul Andrade e composta por outros aliados do ex-prefeito Isaías.


Conforme o blog adiantou ontem, a reviravolta no caso teve a participação do comando nacional do partido, naquilo que foi entendido como demonstração de prestígio político do grupo liderado pelo deputado Magno Bacelar. 


A comissão provisória que pôs fim à novela, é válida desde ontem (28) e tem  prazo de vigência indeterminado (veja recortes abaixo). Vem com a prefeita Danúbia Carneiro na presidência e o restante dos membros de sua inteira confiança. Com isso, a prefeita deixou de sofrer um revés simbólico e teria garantido o direito de concorrer usando o mesmo número 22 da campanha anterior.  


Certidão Assinada Pelo Presidente Sergio Tamer, Confirmando Danúbia no Comando do PR de Chapadinha  

Composição da Comissão Dirigente do PR de Chapadinha


Para Ampliar Clique nas Imagens    


Casal Batiza Filho de Facebookson


Como muitos casais modernos, o motoboy Anderson Cerqueira e a auxiliar de escritório Janete dos Santos se conheceram por uma rede social. Os dois casaram-se e tiveram um bebê lindo, que nasceu saudável no último sábado. O conto de fadas contemporâneo tinha tudo para ficar no anonimato não fosse por um detalhe: os dois batizaram o bebê com o nome de Facebookson, em homenagem à rede na qual se encontraram pela primeira vez.

Anderson contou que teve que ir a dois cartórios antes de conseguir registrar a criança. “Eu queria chamar de Facebook, mas eles disseram que não pode dar nome estrangeiro, então eu coloquei Facebookson, porque eu sou Anderson”, explicou ele. A história ganhou o mundo depois que o jornal americano Daily Bulletin (na foto, o pai com o exemplar), de Los Angeles, publicou o caso.

Nas redes sociais, o casal foi alvo de críticas. Para muitos, o episódio reforça a popularização do Facebook no Brasil. A matéria, publicada na editoria de economia, usou o caso como exemplo de como a rede de Zuckerberg está avançando inclusive no Brasil, onde o domínio do Orkut era absoluto.

Alheio a toda a polêmica, o pequeno Facebookson dormia tranquilo no colo da mãe. Resta saber se até ele ficar adulto alguém ainda lembrará do Facebook. 

(Do site de humor O Sensacionalista)

Vereador Peroba Deixa PSB e Entra no PP


Mais votado nas últimas eleições municipais de Chapadinha, o vereador Antonio Peroba (foto) deixou o PSB e ingressou no Partido Progressista depois que a prefeita Danúbia passou a controlar a legenda. 


Peroba teve 1.843 votos em 2008, apoiou Isaías, mas deixou o grupo do ex-prefeito em meados de 2009, quando se negou a fazer oposição sistemática à prefeita, passou a ser hostilizado pelos antigos aliados e resolveu apoiar o governo Danúbia Carneiro na Câmara Municipal. Agora vai disputar a reeleição como puxador de votos do Partido Progressista.  

A Tragédia e o Vale-Tudo


Por: Eduardo Braga – Jornalista e Secretário de Assistência Social    

Ainda enlutado pela tragédia que vitimou os nove chapadinhenses no acidente em Vila Nova dos Martírios (MA), escrevo algumas linhas sobre o comportamento humano diante do estado de crise.

Antes, faço um testemunho. Estive na região do acidente durante a campanha eleitoral do ano passado acompanhando meu então candidato a deputado federal, Raimundo Monteiro, e quase sofremos um acidente próximo a São Pedro D'água Branca. Posso, portanto, atestar que as rodovias dali, como de quase todo o Maranhão, são perigosas e o risco é dobrado pela inoperância do poder público e pela imprudência dos condutores.

Dito isso, sigo ao tema principal do texto.

No momento em que aconteceu o acidente, na sexta-feira, estava em São Luís (MA) e recebi uma ligação da assessoria da prefeita desmarcando o compromisso que teríamos no sábado e informando que ela estava a caminho do local do acidente. Só a noite tive detalhes do ocorrido pela internet. 

A prefeita Danúbia Carneiro e a vereadora Francisca Aguiar foram pra Imperatriz e Açailândia, só com a roupa do corpo, e trabalharam agilizando o processo de liberação dos corpos, que haviam ficado horas expostos no local no acidente, no asfalto, sob sol quente. 

Além de uma ação de humanidade, Danúbia agiu de acordo com o cargo que ocupa hoje. Como autoridade máxima de Chapadinha, fez o que estava ao seu alcance para que o momento de dor dos familiares e amigos das vítimas não fosse ainda maior.

Porém, por mais incrível que pareça, há quem tente utilizar uma situação dessas como instrumentos da luta política. Com acusações de que ela teria "procurado mídia" e textos afirmando que "político só aparece quando tem tragédia, e buscando benefício próprio". 

Ora, me parece um tanto quanto óbvio que as autoridades públicas não podem se omitir nos momentos de crise, que devem estar presentes e agir com a tranquilidade e a firmeza necessária de cada momento. 

É lamentável a postura de quem ataca seu adversário indiscriminadamente ignorando até o momento de dor e luto da cidade. Por mais que seja bom fazer campanha, há momentos em que todos temos que descer do palanque e nos desarmarmos da disputa política, até porque não é crível que este tipo de postura renda lucro eleitorais. Mas mesmo se rendesse, mesmo que fosse necessário este tipo de artimanha para vencer uma eleição, melhor seria uma derrota que demonstrasse grandiosidade política e polidez moral. 


A Cobertura Jornalística

Se, num momento como esse, é repudiável o vale-tudo político, também não se deve utilizar de todas as armas em nome de audiência. 

Ser jornalista é tarefa difícil e noticiar um evento que ocorreu a mais de mil quilômetro com uma cidade toda ávida por qualquer informação é um verdadeira desafio, no qual a tarefa mais difícil é escolher o que publicar e o que não publicar. Infelizmente, vários dos meus diletos colegas blogueiros falharam nessa tarefa. 

Publicar fotos de pessoas mortas, com seus corpos em estado de decomposição, vídeos de pessoas dilaceradas e agonizando sem socorro é desrespeito aos falecidos e ao direito de privacidade.

Se a única meta for a audiência ou, poderá defender outro, "dar ao público aquilo que ele quer ver", pois bem, mas para uma convivência civilizada é necessário o respeito ao próximo e aos direitos individuais, incluído aí o direito a privacidade, com o agravante dos indivíduos estarem em circunstância de máxima vulnerabilidade. 

Num contexto onde não é mais necessário o diploma para exercer o jornalismo, qualquer pessoa pode criar o seu espaço virtual para divulgar o que bem entender e não há regulamentação da mídia, precisamos refletir melhor sobre o papel, a importância e a responsabilidade dos jornalistas e/ou blogueiros.