segurança

segurança

sábado, 26 de dezembro de 2009

Filha de Paulo Neto morre aos 19 anos


Morreu por volta das 20h30 desta sexta-feira, de parada cardiorrespiratória, a filha única do deputado Paulo Neto (PHS) e da prefeita de Mata Roma, Carmem Neto (PSB). Magylla Rosa Almeida Neto (foto) tinha apenas 19 anos, era estudante de Direito da UNDB e sofria de diabetes. Ela tomava insulina desde pequena.

Magylla foi encontrada pelo pai que desconfiou da demora dela em sair do quarto. Como a porta estava trancada, Paulo Neto decidiu entrar no quarto pelo jardim de inverno, onde encontrou a estudante desacordada.

A estudante foi levada ao hospital Antonio Pontes de Aguiar, em Chapadinha, onde os três médicos tentaram todos os recursos para reanimá-la, sem sucesso. Não se sabe ao certo o que levou a estudante ao quadro clínico que resultou em seu falecimento. “A dor é muito forte”, disse o deputado a amigos e familiares que o acompanham no hospital.

Muitos políticos da região estão neste momento no hospital tentando confortar Paulo e Carmem Neto. Os secretários Hildo Rocha (Articulação Política) e Chiquinho Escórcio (Brasília) já estão se deslocando para Chapadinha. Eles vão representar a governadora Roseana Sarney (PMDB) no velório e enterro. Não está definido ainda se ela será enterrada em Chapadinha ou Mata Roma.

Com Informações de Décio Sá

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Sobre Políticos e Santos


Sempre que alguém crítica ou “dialoga com brigas construtivas” com os padres de Chapadinha recebe destes a consideração repetida de que tudo que fazem ou deixam de fazer tem o dinheiro como único impulsionador de medo e coragem.

Muitas vezes as réplicas passam longe do problema levantado e quando muito a auto-crítica vem com frases assim “temos falhas e erramos como todos os seres humanos, mesmo querendo fazer o nosso melhor”. Sobre o gesto de ocupar a rádio dos antigos algozes, nenhuma palavra.

A Memória da Pele
Para perder a memória é preciso viver a história. Lembro de ter protestado contra as torturas dos latifundiários a seu Marcos, Chico Viana e outros oprimidos da Uncurana; na tentativa de abuso judicial contra o povo da Barroca da Vaca; das lutas do Baturité; na solidariedade aos sacerdotes agredidos na época a que me referi.

Foram causas justas de um tempo obscuro, às quais ninguém me atribuiu paga ou recompensa financeira. Foram lutas que não santificaram os ombreados. Outras existiram que em tempos mais mansos, na divergência, erraram os que tentaram demonizar os contrários.

Quem tem medo da sociedade civil?
Tanto a sociedade civil não é coisa preordenada para alcançar a santidade política que o principal orador da “Sessão Pública do dia 28 de Agosto na nossa Igreja Matriz” foi um lugar-tenente de um ex-prefeito ficha imunda. É assim mesmo. Melhor sofrer essa ironia e conviver com todos os pensamentos que tentar encabrestar campanhas, conselhos ou pastorais.

Além disso, o trânsito democrático pressupõe o direito de ser governo quando se ganha eleição, o dever de ser oposição quando se perde e a liberdade para mudar de posição desde que se assuma como tal, encarando as contradições da atividade e rejeitando a camisa-de-força do politicamente correto.

Origem e Destino
Tem mesmo poder esse vil metal... Este soberbo invento humano, inspirador de guerras e cruzadas, esse mesmo dinheiro execrável que tem a fama de corromper como suborno em todos os bolsos inimigos – ainda que a origem seja a mesma – se redime na filantropia quando cai em ofertório.
Foto de Antenor Ferreira: Mostra Trio de Político Puxando a Procissão

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Neves Cutuca a História com Vara Curta

A Gênese da Discórdia
Antes fraternais, as relações entre o Sistema Mirante de Chapadinha e os padres começaram a azedar em setembro de 2008, quando um desacordo relativo à coleta de taxas das barracas do festejo e o repasse destas à Paróquia (ao encargo do Secretário do Governo Municipal e repórter da Mirante, Willian Fernandes) acentuaram as divergências doutrinário-teológicas entre emissora e padres, tendo a concepção acerca dos festejos de Nossa Senhora das Dores como pano de fundo.

Tal cizânia alcançou o clímax nos festejos de 2009, quando a equipe do programa Direto ao Assunto criticou o que considerou excesso de rigor do padre na imposição de regras durante o período. A resposta não tardou chegando-se a adjetivar os mirantianos de canalhas.

O Apagão Televisivo
Os ressentimentos e rancores colocados deste então no freezer, começaram a degelar quando a Anatel retirou a TV Mirante do Canal 3 por falta de outorga. Depois de tentativas vãs de recolocar a Mirante nas condições anteriores, finalmente, a Prefeitura, detentora de dois canais homologados, prometeu o canal 7 para a emissora desabrigada, cedendo o canal 9 à Canção Nova.

Esta seria a saída harmoniosa se o canal 9 já não estivesse ocupado pela Band, do empresário Leal Júnior. Diante do impasse, no início do mês, sem avisar a outra parte, a Mirante resolveu colocar o seu sinal no ar no canal 7 - sobrepondo a emissão da Canção Nova e inviabilizando a qualidade de ambas. Percebendo a ação indevida e eivada de arrogância, a Mirante recuou e suspendeu o sinal.

MST: Movimento dos Sem Televisão
Sem desembaraçar o canal 9, a Canção Nova foi desligada e a Mirante passou a retransmitir o sinal da Globo desde ontem, 15 de dezembro. Ontem mesmo, inconformado com desfecho, o Padre Neves protagonizou um movimento político impensável: ocupou os microfones da Rádio Cultura, do ex-deputado Vagner Pessoa que é cunhado de Isaías, para atacar a prefeita Danúbia e o Sistema Mirante.

A história de antipatia recíproca entre Neves e a Família Isaías é notória. Lances de agressões físicas, ameaça de invasão da matriz em dia de missa, processo movido por Neves contra Vagner por crime de preconceito de origem perpetrado na mesma emissora, entres outros, compuseram um afastamento que a comunidade católica considerava intransponível.

Cutucando a História
Como ser político que é, Neves tem suas razões e reagiu como manda a cartilha dos melhores profissionais do ramo. Abafado por um lado procurou se manifestar onde teve brecha e sinalizou que nesse meio nenhuma desavença é pra sempre. O desafio pela frente é crer na conversão democrática dos donos da Rádio e contornar os obstáculos para tratar naqueles microfones da época em que foi vítima do mando mais sombrio que Chapadinha viveu.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Projeto Capacita Agricultores na Região do Baixo Parnaíba

Capacitar agricultores em novas técnicas de manejo de solo e água e manejo sanitário de rebanhos (caprinos e ovinos). Este é o objetivo de um projeto de extensão desenvolvido por professores dos cursos de Agronomia e Zootecnia do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais (CCAA) da UFMA em cinco municípios da região do Baixo Parnaíba, além de Chapadinha.

O projeto – que traz como título “Técnicas de Manejo Agrícola e Animal: Condições Climáticas e Suas Aplicações na Agricultura Familiar” - tem apoio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e está sendo aplicado em Santana do Maranhão, Tutóia, São Bernardo, Santa Quitéria e Água Doce do Maranhão, municípios que apresentam baixo índice de desenvolvimento humano (IDH).

“Buscamos difundir técnicas para o uso sustentável do solo, água e manejo animal na agricultura familiar, já que esta é uma região muito carente de informações e assistência técnica qualificada”, explica Maryzelia Furtado de Farias, coordenadora do projeto e professora do curso de Agronomia da UFMA.

Nos locais onde o projeto está sendo implementado, foram realizas palestras, minicursos, práticas de amostragem do solo, além de limpeza de apriscos e vacinações. Também foi elaborada uma cartilha contendo informações sobre as técnicas de manejo e criação animal. Segundo Maryzelia Furtado, metade das comunidades já recebeu a capacitação, que teve início em agosto de 2008, no município de Chapadinha. “Cada professor organizou seu treinamento com base em uma demanda da região, obtida por meio de visitas prévias às comunidades”, disse.

Além de Maryzelia, também participam do projeto os professores Rafael Cardoso Carvalho (Zootecnia), Jussara Silva Dantas (Agronomia), Virgínia de Fátima Bezerra Nogueira (Agronomia) e os alunos Raimundo Nonato dos Reis Meneses e Mubaraki Zaki Trabulsi.

Para a professora Jussara Dantas, a adoção de novas técnicas de manejo pelos agricultores do Baixo Parnaíba terá como conseqüência a melhoria dos rebanhos de caprinos e ovinos, aumentando a produção agrícola e animal. “Esse projeto é fundamental para a agricultura familiar da região, pois irá melhorar a condição socioeconômica dos pequenos produtores rurais”, declarou.
Por: Ivandro Coêlho

sábado, 5 de dezembro de 2009

TV DIFUSORA DE CHAPADINHA NOTA


Devido ao término do contrato de locação do imóvel e de parte dos equipamentos que utilizamos e, ainda, a negativa de acordo para a renovação do mesmo, de parte do proprietário, a TV difusora suspendeu suas transmissões desde ontem 04 de novembro. Ao mesmo tempo em que agradecemos a audiência e a confiança de todos, reafirmamos compromisso de voltar ao ar no mais breve tempo possível, trazendo sempre a melhoria da qualidade jornalística como lema e o desenvolvimento de Chapadinha como meta.

Alexandre Pinheiro
Diretor

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Fopama realiza I Workshop e II dia de Campo em Chapadinha


Com o objetivo de divulgar tecnologias de manejo de pastagens e produção de alimentos para ruminantes na região do Baixo Parnaíba, acontecem, nos dias 03 e 04 de dezembro, em Chapadinha, o I Workshop de Pesquisa e II dia de campo. Os eventos são organizados pelo grupo de pesquisa Forragicultura e Pastagens no Maranhão (FOPAMA) e têm o apoio Fundação de Amparo à Pesquisa e ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Maranhão (Fapema).

Durante o I Workshop, produtores rurais do Baixo Parnaíba, professores, alunos, pesquisadores e a comunidade irão discutir diversos temas relacionados à produção de alimentos, tais como: Utilização de Subprodutos na Alimentação de Ruminantes, que será apresentado pelo Prof. Dr. Arnaud Azevêdo Alves (CCA/UFPI), e Irrigação de Pastagens no Nordeste Brasileiro, a ser ministrado pela Profa. Dra. Maryzélia Furtado de Farias (CCAA/UFMA).

Já o II Dia de Campo contará com participação de alunos dos cursos de Zootecnia da UFMA, que irão divulgar resultados de pesquisas desenvolvidas na região do Baixo Parnaíba, entre elas “Produção de Biomassa e Composição Bromatológica de Silagem de Milho Submetido a Diferentes Fontes de Adubação”, desenvolvida pela aluna Samy Emanuelle Almeida Sousa Cavalcante, e “Características Agronômicas do Capim Mombaça (Panicum maximum) Submetido a Doses Crescente de Nitrogênio”, dos alunos Daurivane Rodrigues Sousa e Geyhandson Santos de Lima.

“I Workshop e II dia de Campo são ações voltadas não só para a consolidar a formação acadêmica dos alunos, mas também para promover o intercâmbio entre a UFMA e a sociedade”, diz a professora Rosane Cláudia Rodrigues, zootecnista e doutora em Forragicultura e Pastagens pela USP. As atividades serão realizadas no Auditório do Fórum de Justiça de Chapadinha e no Setor de Forragicultura do Centro de Ciências Agrárias e Ambientais da UFMA.

Pesquisa - O Grupo de pesquisa, Forragicultura e Pastagens no Maranhão (FOPAMA) foi criado no final de 2008 e tem como objetivo fortalecer e difundir a Forragicultura no Estado do Maranhão. Atualmente, o grupo conta com 15 pesquisadores de diversas instituições como Universidade de São Paulo (USP), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Universidade Federal de Tocantins (UFT), Embrapa Caprinos, além dos estudantes dos cursos de Zootecnia, Agronomia e Biologia da UFMA.

Por Ivandro Coelho