quarta-feira, 16 de abril de 2014

PSDB Confirma Apoio a Flávio Dino


Flávio Dino (PCdoB) deu mais um grande passo na construção de uma aliança ampla para enfrentar as eleições para o governo do Estado. O presidente nacional do PSDB, senador Aécio Neves, recebeu a visita de Flávio Dino e de deputados maranhenses, na noite desta terça (15).

Com a presença dos deputados Carlos Brandão e Neto Evangelista, o senador Aécio anunciou a intenção de o PSDB somar-se ao movimento Diálogos pelo Maranhão, construído em torno da pré-candidatura de Flávio Dino ao governo do Estado e de Roberto Rocha ao Senado.

Aécio Neves reuniu representantes maranhenses do seu partido para formalizar o pedido de que o PSDB faça parte da chapa majoritária que disputará as eleições de outubro. Ele lembrou que o PSDB dispõe de excelentes nomes para compor a frente ampla da oposição ao grupo dominante no Maranhão.

“O PSDB nacional respeitará a condução feita no maranhão pela direção estadual, através do deputado Brandão,” avaliou o senador Aécio, que comentou ainda a boa relação com o pré-candidato a governador do Maranhão. “Do meu ponto de vista, tenho extremo respeito e admiração pelo deputado Flávio Dino”.

O pré-candidato a governador agradeceu o anúncio da decisão do PSDB, que deverá compor a aliança com outros 7 partidos que já estão engajados no projeto de mudança para o Maranhão: PSB, PTC, PDT, PP, PROS, SDD e PCdoB.

“O senador Aecio está sintonizado com o momento político do nosso estado, que quer superar a última oligarquia do país. Precisamos unir todas as forças dispostas a ajudar a virar a página do passado no Maranhão,” disse Dino, ao lembrar que o PSDB sempre fez oposição ao grupo Sarney no estado.

Presidente estadual do PSDB, Carlos Brandão lembrou que a presença de mais um presidenciável na chapa deve fortalecer a candidatura de oposição, que já possui o PSB de Eduardo Campos e o PCdoB, da base de apoio a Dilma Rousseff (PT). “A presença do PSDB na chapa de Flávio Dino fortalece a ampla aliança pelo Maranhão, com o presidenciável Aécio Neves”, completou.

Secretário Geral do partido, Neto Evangelista (PSDB) destacou a possibilidade de aliança como mais um fator que representa a renovação da política no Maranhão. “Caminhamos para ter uma eleição com grande força popular e de renovação de práticas na política,” resumiu. A reunião foi acompanhada pelo deputado federal, Carlos Sampaio (PSDB-SP).


O deputado Pinto da Itamaraty considera importante a reunião tanto no cenário nacional quanto no local. “Vamos seguir as orientações do PSDB e vamos tomar a decisão correta em prol de um caminho promissor para todos os maranhenses”, arrematou o deputado federal.

Do Blog do Garrone 

terça-feira, 15 de abril de 2014

Belezinha Abre Processo Contra Charles, Que Se Defende e Ameaça Retaliar

Belezinha Dando Posse a Charles Bacelar em 2013

Num gesto que foi entendido pela família do ex-prefeito Isaías Fortes como represália a atuação do vereador Marcelo Menezes que culminou com a suspensão do concurso público, a prefeita Belezinha resolveu acusar o ex-secretário Charles Bacellar de haver recebido salários e gratificações de forma indevida e entrou processo por improbidade contra ele.

“A prefeitura municipal de Chapadinha entrou com ação civil por improbidade administrativa contra o médico e ex-secretário de saúde do município, Charles Faria Bacellar. Na ação, protocolada no dia 04 de abril na Primeira Vara de Justiça de Chapadinha, a prefeitura acusa Charles Bacellar de ter recebido ilegalmente R$ 239.634,00 (duzentos e trinta e nove mil seiscentos e trinta e quatro reais) em plantões realizados no Hospital Antonio Pontes de Aguiar – HAPA, durante o período em que esteve no comando secretaria de saúde no município, entre 01 de janeiro de 2013 e 06 de janeiro de 2014”, diz matéria do blog Café Pequeno.

Controlador Guedes Protocolando Ação
Ainda de acordo com o blog o próprio controlador Antonio Guedes protocolou a ação. “A informação, segundo o advogado e controlador Antônio Guedes, foi constatada durante auditoria realizada entre janeiro e março deste ano pela Controladoria Geral do Município de Chapadinha. Além da incompatibilidade de horários, a prefeitura acusa Charles Bacellar de acumular funções e enriquecer ilicitamente. “Não fosse a patente incompatibilidade de horários, o Réu percebia dos cofres públicos três remunerações, o que não é admitido em hipótese alguma, donde é certo concluir que se enriqueceu ilicitamente”, diz o documento reproduzido pelo blog do Ivandro Coelho.

Charles Se Defende
Procurado pelo blog, o ex-secretário Charles Bacellar minimizou o processo e declarou não ter recebido proventos de forma ilegal. “Esse processo que ela (Belezinha) está movendo contra mim é inocência e incompetência. Estou cadastrado no CNES como secretário de saúde e como médico com carga horária compatível”, disse Charles. 

Bacellar lembrou ter alertado a prefeita quanto a pagamentos irregulares a outros médicos e, segundo ele a própria prefeita autorizou tais pagamentos. “Tive o cuidado de mandar um comunicado à prefeita dizendo que se ela resolvesse pagar não poderia cobrar (ao SUS) e ela assinou autorizando assim mesmo. Agora eu vou entrar contra ela por pagar outros médicos que não podiam ser contratados por excesso de carga horária”, finalizou o ex-secretário.

Olho do Dono e Retaliação 
Além de coincidir com a ação de Marcelo contra o concurso a decisão de Belezinha processar seu ex-secretário de saúde contrasta com o fato de a prefeita – que já usou a máxima do olho do dono que engorda o gado pra deixar claro que acompanhava tudo de sua gestão e tem a própria irmã como secretária de finanças – ter conhecimento e conivência com os pagamentos supostamente ilegais desde quando eles teriam se iniciado.


Charles Bacellar, por seu turno, não esconde de ninguém que sabe muito e tem documentos comprometedores contra Belezinha e, uma vez provocado, pode retaliar de forma perigosa e terminar de desestabilizar o governo municipal.  

segunda-feira, 14 de abril de 2014

O Avanço da Violência


Por: Anaximandro Silva Cavalcanti – Psicólogo

As causas para o avanço da violência envolvem questões socioeconômicas, demográficas, culturais e políticas; temos uma sociedade desassistida e uma policia desmoralizada, uma falta de planejamento para um combate às drogas. E ainda há um peso maior que faz a balança pender definitivamente para o caos social, a IMPUNIDADE E A INOPERÂNCIA DAS LEIS!

A pobreza e a desigualdade, também podem ser apontadas como fatores que estimulam a violência e a criminalidade; de fato jovens que vivem em comunidades carentes são aliciados por traficantes e veem no crime uma opção de vida. Isso porque o Governo falhou no seu papel de protetor, papel que hoje é exercido pelo crime organizado. O governo além de falhar em setores como educação, saúde e emprego, falha também na repressão ao crime organizado, possivelmente uma consequência da corrupção em que se envolvem muitos policiais civis e militares, diante da má remuneração que recebem.

Podemos concluir então, que a falta de planejamento econômico em decorrência da má atuação do governo é fator principal que contribui para o alto índice de violência. Portanto, é imprescindível que as autoridades competentes se conscientizem da problemática, saiam de detrais das mesas e microfones e passem a agir. Entrevistas, palestras, seminários e campanhas não funcionam. São vícios da política que em nada contribui para a solução do problema. Aqui mesmo nesta radio já houve diversas entrevistas sobre o tema, e sempre ouvimos dizer que: – a policia é atuante –, que: – estamos trabalhando. – Só que os resultados não aparecem. Nunca apareceram.


Enquanto batemos papo o crime se articula; sem convenções, sem entrevistas, sem palestras. Planejam um roubo a uma escola, e o executam. Prometem um assassinato e cumprem. E vemos assim, dia após dia, sob o pesar da impunidade, nossas vidas, nossas vidas...

“Nosso princípio é oferecer projeto” para o MA, diz Flávio Dino sobre alianças

Líder nas pesquisas divulgadas até então e considerado favorito para a eleição de governador, Flávio Dino busca conduzir com tranquilidade o processo final de montagem de sua chapa majoritária. Diz desconhecer ameaças do PDT e PSDB, quanto à exigência da vaga de ice-governador para ter o apoio declarado.
Flavio Dino com Dilma 450x300 “Nosso princípio é oferecer projeto” para o MA, diz Flávio Dino sobre aliançasVeja mais detalhes da entrevista concedida por Dino ao jornal O Imparcial neste domingo:
1-     Flávio, o senhor é líder nas pesquisas e o grupo adversário no momento ainda nem possui candidato. Como não entrar no clima de “já ganhou”?
Ninguém ganha eleição por antecipação. Encaro a liderança das pesquisas com os dois pés bem firmes no chão. Agradeço muito a confiança que a população deposita em nossa pré-candidatura. Nós vamos trabalhar muito até outubro para manter esse grande apoio à ideia de um novo ciclo político no Maranhão.
2-     Sobre a vaga de vice-governador. PDT, PSDB e Solidariedade, qual partido irá indicar o nome? E quando será este anúncio?
Estamos construindo esse processo, com prudência e respeito aos pleitos dos vários partidos, todos absolutamente legítimos. Acharemos uma solução democrática, assim como fizemos em relação ao Senado, com a pré-candidatura de Roberto Rocha. Diálogo é a marca da nova política que queremos fazer no Maranhão. Temos um prazo legal para isso, que são as convenções, e o tempo próprio da política, que pode amadurecer essa decisão antes disso.
3-    O PDT e PSDB ameaçam romper, caso não sejam os escolhidos. O que será feito para mantê-los unidos em torno de sua candidatura?
Desconheço tais “ameaças”, pelo contrário: os dirigentes desses partidos tem muita maturidade para conversarem com todos, e assim tem sido feito.  Quem está em crise no Maranhão não é o campo da oposição, que já conseguiu construir consenso em torno de dois postos importantes na chapa. Tenho confiança de que o sentido de responsabilidade de todos com o Maranhão vai prevalecer e vamos construir uma solução madura para essa disputa.
4-     E o senhor ainda deseja o apoio do PT? Se sim, onde o senhor acomodaria esse partido?
Desejamos o apoio de todos os partidos que queiram somar-se a esse processo cujo grande construtor é o povo do Maranhão. Isso inclui o PT, lógico, até porque suas bases sempre estiveram ao nosso lado. Mas o nosso princípio para fazer aliança não é oferecer cargos, é oferecer um projeto. A decisão do PT vir conosco depende disso, de uma opção deles em integrar esse grande partido maior que cada um de nós, o partido do Maranhão. Faço novamente o convite público para que o PT e os petistas nos ajudem nessa caminhada.
5-      O senhor é apoiado pelo Eduardo Campos e pode receber a adesão do Aécio Neves. Mas mesmo assim ainda existe a possibilidade do senhor de pedir votos para a presidente Dilma?
Nossa aliança tem partidos que apoiam os três presidenciáveis. Isso é absolutamente natural e não há nenhum problema. Foi com uma aliança assim, em que forças nacionais concorrentes se uniram no plano estadual, que o Acre derrotou a sua oligarquia e iniciou uma nova etapa na sua história. Queremos unir forças em nome do Maranhão, não em torno de pessoas.
6-      Sendo eleito governador e havendo reeleição da presidente Dilma, como será a relação do estado com o governo federal?
Qualquer que seja o próximo presidente da República, teremos uma relação de colaboração para retirar nosso Estado da situação de injustiças sociais em que se encontra. O fato de ter exercido funções de âmbito nacional, nos 3 Poderes, me permitiu ter condições de dialogar e trabalhar com quem quer que seja o próximo Presidente. Hoje, o Brasil inteiro torce pelo Maranhão, torce pela mudança, e por isso tantas forças se encontram junto conosco. A derrota do grupo dominante é uma virada de página necessária para o nosso Estado, e também um sinal de que a velha política, do clientelismo e do coronelismo, perde força no Brasil inteiro. Precisamos derrotar as perseguições e chantagens como métodos de acao politica.
7-      Com quantos prefeitos espera contar na sua campanha para governador?
Serão dezenas e a cada dia são mais. Nossos apoios entre as lideranças municipalistas aumentam a cada dia. Sou representante da causa municipalista, de um governo descentralizado e participativo. Porém, o mais importante não é saber com quantos eu vou contar para vencer a eleição, e sim assegurar a todos os prefeitos que, se nós vencermos o pleito, eles contarão com o apoio e o respeito do governador e do governo, independentemente de preferências partidárias. Nós queremos acabar com a prática da perseguição e da exclusão política no Maranhão, pois quando o governo do estado trata mal uma prefeitura porque ela é de oposição, como muitas vezes acontece, ele na verdade está tratando mal o povo da cidade.
8-      O sentimento de mudança está contagiando não só a população, mas também a classe política?
Sim, o povo quer transformações, e a força com que ele demonstra esse sentimento ajuda a que muitas lideranças políticas passem a caminhar conosco. Existem muitos maranhenses de bem que já estiveram ao lado do grupo dominante, não cabe a ninguém ser juiz da opção política dos outros. Sabemos que muitas dessas pessoas, sem que isso seja incoerente, estão amadurecendo a ideia de que 50 anos é tempo demais, que o Maranhão precisa do oxigênio da alternância do poder para avançar. E estão vendo que é possível mudar, que chegou a hora, que agora temos força pra vencer as eleições e governar esse estado. Por isso a cada momento as adesões crescem, no povo e na classe política.
9-      O senhor fez uma campanha por eleições limpas. Por qual motivo surgiu esse pedido?
Porque nós sabemos que o domínio do grupo político adversário, nesses quase 50 anos, também passou por práticas eleitorais condenáveis. Uso indevido de verbas do governo, eleições duvidosas, compra de votos, mentiras e agressões morais são algumas das práticas com as quais infelizmente o Maranhão tem convivido. Queremos um Maranhão de novas práticas, em que a verdade prevaleça e o debate eleitoral seja feito de forma honesta, transparente e respeitosa.
10-   Eleito governador, qual seria sua prioridade número 1?
Nossa prioridade é incentivar a produção no campo e nas cidades, e levar os serviços públicos essenciais a todos os maranhenses. Com isso, vamos alcançar nossa meta que é melhorar os indicadores sociais do Maranhão. Eu acredito no nosso estado, nas suas potencialidades econômicas, na capacidade de nossa gente. Podemos gerar mais riqueza e distribuir seus frutos a todos os maranhenses. Não há nada que nos condene a estar sempre nos últimos lugares em indicadores como saúde, segurança, saneamento, habitação. Eu quero colocar em marcha mudanças na área social que coloquem o Maranhão no mesmo nível dos estados líderes do Brasil.

domingo, 13 de abril de 2014

Chapa Quente 13 de Abril de 2014



Eu Não Mereço Ser Rejeitada
Uma senhora do Bairro do Caterpilar disse para a neta que a "rejeitação" da Belezinha só pode é tá grande porque todo mundo fala mal da Mulher. A netinha corrigiu e disse que o certo era rejeição. A avó insistiu: rejeição era da Danúbia a da Belezinha é mais que rejeição. É REJEITAÇÃO mesmo!

A desaprovação de Belezinha que estaria perto dos 80% antes de assumir a responsabilidade pelo show de competência e lisura do Machado de Assis. Imaginem agora! 

Musa do Concurso 

Câmara de Noé

Irada com a posição de sua base aliada contra o concurso do Machado de Assis a prefeita Belezinha disse, em reunião, que na Câmara tinha quatro urubus e oito carambolos. Bem, 4 + 8 = 12, como eram 13 os presentes na sessão do repúdio unanime, faltou um animal na Arca de Noé. Vai ver que são 4 Urubus da Oposição, 8 carambolos concordantes do governo e mais o presidente Baleco, que sendo sinônimo de jumento é o bicho que faltava.


Memorias Póstumas...
Embora esteja apenas suspenso, no aguardo de investigações, o desalento que tomou conta de partidários de Belezinha e outros favoráveis ao concurso demonstra que as esperanças são poucas. Vamos ter calma e confiar na justiça. 

O Roteiro da Ca$$ação 


Tivemos algumas provocações do advogado Almir Moreira que não respondemos por que sabíamos que ele buscava um lugarzinho do governo às custas de nos confrontar. Mas agora que já tá defendendo a prefeita - que prometeu cassar e tanto xingou nos palanques de 2012 - em entrevista dentro do gabinete da Mulher... Pode ser que respondamos alguma coisa que venha pela frente ou não... Já a Belezinha ganhou um problema conspiratório a mais. Isaías, Magno, Danúbia e Baleco sabem do que eu falo. Te Cuida Ducilene! 

sábado, 12 de abril de 2014

“Ela Mandou Não Sei Quantos Recados, Queria Fazer Parte do Governo”, Disse Belezinha Sobre Rita Monteiro


Por ter votado em Magno Bacelar e feito oposição à prefeita até o final de 2013, a professora Rita Monteiro foi escolhida pela mídia governista como símbolo dos que se posicionam contra a anulação do concurso. Mas acontece que as coisas mudam rapidamente na política local. Como parece ser o caso da Musa do Concurso Rita Monteiro.

Depois de exceder seu direito de manifestação, chegando a interromper e insultar vereadores durante a sessão da última quinta-feira (10), Rita foi estrela de blogs, rádios e tvs aliados de Belezinha.

"Eu passei por mérito. Agora querem me tirar o direito de exercer minha função e ganhar meu salário. Isso eu não aceito de jeito nenhum. Vamos lutar até a ultima gota de sangue", disse Rita, em tom de revolta, conforme destacou o Blog do William Fernandes.

De acordo com o mesmo Blog, ela ainda dirigiu-se ao vereador Eduardo Braga (PT). "O vereador Eduardo Braga vem dizer que eu estou ganhando dinheiro de Belezinha pra ficar falando. Vocês sabem muito bem que eu votei foi no Magno Bacelar, mas justiça tem que ser feita. Eu passei e tenho direito. Eu quero exercer meus direitos, Eduardo Braga. Eu quero assumir o meu concurso que você nos roubou. Todos vocês são ladrões. Ladrões de esperanças e ladrões de lares", declarou Rita Monteiro.

Rita tem todo o direito de mudar de lado, de fazer oposição ou deixar de fazer. Mas agredir vereadores e setores da imprensa que criticam o concurso e ainda tirar onda de independente e apartidária é que coisa não bate com os fatos, como se nota pelo o áudio (mais um daqueles famosos) em que a própria Belezinha afirma que Rita fez de tudo por um espaço no governo.   

“Ai (ela) manda não sei quantos recados, queria falar comigo, queria fazer parte do governo, queria tá junto, queria não sei o que... O Olavo – irmão dela (Rita) – veio falar comigo e digo não. Eu disse depois, depois eu falo com ela. Ai como eu não “coiso”, ai se juntam agora ai. Me disseram tai, se tu tivesse falado com Rita... Deixa que eles vão cansar. Eu tenho minha consciência tranquila que não estou fazendo nada de errado” disse Belezinha. Veja vídeo abaixo. 

O áudio foi gravado no final de 2013. Em 2014 – coincidência ou não – Rita abandou o movimento dos professores, deixou a sala de aula para trabalhar na secretaria da escola Almada Lima, passou a defender a prefeita em redes sociais e agora é musa do concurso. 

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Concurso: Blog Descobre Outra Aurilane Entre Manifestantes

Momento em Alberdania Empurra Baleco (foto do Antenor Ferreira)

Entre os aprovados no concurso suspenso pela justiça que se manifestaram durante a sessão da Câmara Municipal a imprensa ligada à prefeita Belezinha escolheu duas musas: Rita Monteiro e uma senhora que chegou a dar um empurrão no presidente Nonato Baleco. As relações de Rita Monteiro com a prefeita Belezinha serão assunto pra outra matéria com direito a áudio da prefeita (aguardem!). Já a senhora que com o filho nos braços e em companhia do marido foi às lágrimas e chegou a tentar agredir parlamentares é outra Aurilane.

Alberdania Falando para Emissora Ligadas a Belezinha

A candidata Alberdania Cristina Oliveira Souza, classificada para professor de 1º ao 5º ano consta da lista de aprovados em trigésimo lugar, mas não aparece na lista de inscritos.


O desespero da classificada de número 30 – sem que esteja entre os inscritos - num cargo que aprovou 13 levanta mais suspeitas contra o concurso e exige apuração igual ao caso da Aurilane Mascarenhas.

Alberdania Cristina Entre os Classificados Sem Constar da Lista de Inscritos