Publicidade

Publicidade

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Decisão Judicial Reafirma Candidatura de Magno e “Puxa Orelha” de Vereadores


Ao decidir o Mandado de Segurança impetrado por advogados de Magno Bacelar o juiz Cristiano Simas, seguindo entendimento já manifestado quando negou impugnação proposta por Belezinha, confirmou a candidatura de Magno e ainda repreendeu os vereadores pela manobra ilegal contra o ex-prefeito.

A decisão – datada de 26 setembro – que encerrou a tentativa de vereadores ligados a Belezinha que buscavam reprovar as contas de Magno para prejudicar sua candidatura. 

Logo no início o juiz considera a manobra incabível e que atendia interesses estranhos. “Não se mostra cabível, sob qualquer pretexto, que a Câmara Municipal de Chapadinha, através de sua representante em exercício (Francisca Aguiar), no afã de atender a interesses outros que não a moralidade administrativa, labore em aparente legalidade quando da condução de seus trabalhos”, diz.

Adiante, Cristiano Simas mostra que a manobra atropelou o regimento interno e estranhou que curso do processo tenha mostrado que as contas que seriam julgadas foram mandadas à Câmara pela prefeita Belezinha e não pelo TCE como manda a lei. “Observa-se da legislação transcrita, com clareza solar, que não há qualquer previsão de que as contas, que serão apreciadas pela Câmara de Vereadores, sejam enviadas pelo Chefe do Executivo Municipal que, inclusive, receberá somente cópia das mesmas, para fins de posse caso seja necessário consultar as mesmas”, observou. “Considero absolutamente inusitado que as contas relativas ao impetrante (Magno Bacelar), e que teriam motivado a abertura do processo de análise das mesmas junto à impetrada, tenham sido encaminhadas à Câmara Municipal de Chapadinha pela Prefeita Maria Ducilene Pontes Cordeiro”, completou Cristiano Simas, colocando Belezinha no centro da drama.

Do envio das contas por Belezinha à pressa com que Francisca Aguiar e Samuel Nistron queriam julgar Magno Bacelar, o juiz foi claro em considerar processo como mero interesse partidário. “Não tenho dúvida de que o procedimento levado a termo pelos evolvidos em nada se aproximou da salvaguarda da coisa pública. Ao contrário, buscaram transformar instrumentos legítimos de fiscalização popular em peças de um amplo e lamentável jogo político. Afigura-se perturbador que os envolvidos nesta astúcia considerem possível engendrar tamanha manobra sem que a sociedade e o Poder Judiciário repudiem tal prática, mormente quando atentatória aos valores republicanos”, destacou o juiz.

Na sentença são fartas as repreensões ao comportamento dos vereadores envolvidos na manobra e ao fim o juiz desfaz os atos praticados contra o Magno. “Com base no favorável parecer ministerial (promotoria), nos termos do artigo 1º da Lei n.º 12.016/2009 e do artigo 5º, inciso LXIX, da Constituição Federal, concedo parcialmente a segurança pretendida e declaro nulo, de pleno direito, todos os atos praticados pela Câmara Municipal de Chapadinha, relativos à tomada e julgamento das contas municipais, exercício de 2007, por estarem inquinados de vícios insanáveis, todos formais, nos termos desta decisão”, sentenciou o juiz, impedindo definitivamente a manobra contra Magno Bacelar e determinando que a presidente Francisca Aguiar divulgue cópia da decisão a todos os vereadores.    

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Aluízio é Flagrado Prometendo Emprego e Comprando Voto Pra Belezinha


O que toda cidade vinha comentando sobre abuso de poder econômico e uso da máquina administrativa na tentativa de comprar votos para a prefeita Belezinha acabou se confirmando com o flagrante do Secretário de Obras Aluísio Santos oferecendo tijolos, cimentos, ferro, dinheiro e emprego para uma eleitora em troca de votos e apoio para sua candidata. (veja vídeo com o teor completo da conversa abaixo)

No áudio Aluísio fala em compromisso com o chefe da família.

“Olha aqui. O compromisso que eu fizer contigo tá feito com ele?”, indaga Aluísio querendo saber se o esposo da eleitora concordaria com a negociação pelos votos. “Que eu quero saber disso. Porque eu tô fazendo o compromisso, tenho que fazer com um, com dois, com três, com quatro. Queria saber a chefe da família”, completa Aluísio tendo resposta positiva da eleitora.

Segue o diálogo com a participação de um segundo suspeito de comprar votos ao lado de Aluísio:

Suspeito Não Identificado – “Fechando com você tá fechado?”

Eleitora – “Tá. Agora eu também quero saber como é o compromisso”.

Suspeito Não Identificado – “Não, mas pra saber o compromisso é conversar.”

Aluísio Santos – “Eu quero saber o seguinte: se eu lhe dissesse: “Não, vou mandar derribar sua casa, construir”, eu não tenho condição pra isso, você sabe disso. Meu compromisso que quero fazer com você? São setecentos votos e você, com certeza, você vai me dar que você trabalha num posto aí, você consegue mais voto pra gente?”

Eleitora – “consegue sim.”

Mais adiante, depois da eleitora se referir a necessidade de reformar a casa, Aluísio fala claramente em dar material de construção.

Aluísio Santos – “Olha, eu vou te ajudar com dois mil tijolo e dez saco de cimento”.

Aluísio Santos – “É o meu compromisso. Se (ininteligível, provavelmente falando ao ouvido) disser assim: “Ah, (ininteligível) do que isso!”, eu não honro. Então eu vou honrar o compromisso com você (ininteligível). Eu vou comprar...”

Aluísio Santos – É. Ei? Agora o que eu quero? Vou firmar esse compromisso com mamãe, ó, eu quero mais do que o voto, mais do que o voto o compromisso... Mais do que o voto eu quero desses oito dia de me ajudar aqueles que inda teja indecisos.

A conversa prossegue:
Eleitora – Ah, tem. E aí você vai ter de me dar dois mil tijolo...

Aluísio Santos – Dois mil tijolo e dez saco de cimento. E lhe voltar pro posto. E botar sua filha pra li pra onde ela quer.

Eleitora – Bota aí umas barrinha de ferro. Eu sou pobre. Tu sabe que casa de tijolo pega muito ferro.

Aluísio Santos – Olha, eu vou lhe mandar – que são ferro de doze metro – vou lhe mandar, vou lhe mandar cinco barra de ferro de doze metro; dá pra fazer as quatro coluna.

Aluísio Santos – Viu? Esse aqui, nós vamos fazer o seguinte: segunda-feira – rapaz, pra mim fazer isso aqui –, segunda-feira vai vir aqui, agora só tem um pedido seu, pra você. Ele vai fazer a nota no seu nome. Como é seu nome completo?

A eleitora diz seu nome (que aqui vamos preservar por questão de segurança dela).

Em outro momento Aluísio fica com receio de entregar o material e ser descoberto e fala em entregar dinheiro vivo.

Aluísio Santos – Dez saco de cimento e cinco barra de ferro. Só tu vai pegar a nota, mas tu vai pegar o material só depois do dia dois; tu fica com a nota. Sabe por quê? Que na hora que a gente deixar o material aqui vão engatilhar.
Eleitora – Não, pois é. Não tem problema. Se ocês me dando a nota aí, fica uma coisa tudo certa.

Aluísio Santos – Que eu vou até somar isso aqui, que se for o caso, eu te dou um dinheiro, tu compra onde tu quiser e me tira mais dum problema.

No áudio de pouco mais de 4 minutos Aluísio também promete emprego em troca de votos para Belezinha.

Aluísio Santos – Uhum. Aí o compromisso que vai voltar a fia dela lá pra que ela tem, ela sai, tem que sair, né? E vou arrumar então a vaga aqui pra ela aqui no posto.

Na parte final Aluísio pede a eleitora que coloque adesivos na porta de casa, mas ela só consente na geladeira.

Ação Protocolada às 17:49 Contra Aluísio e Belezinha

De acordo com os advogados da “Coligação Chapadinha de Todos Nós”, que representam Magno Bacelar, que já protocolaram essa primeira ação que visa investigar abuso de poder e compra de voto contra Belezinha e Aluísio, há outros flagrantes de compra de votos, em áudio e vídeo, que serão objetos de outras ações judiciais e logo levados ao conhecimento público.

Preservada na matéria a eleitora e outras testemunhas do fato foram devidamente identificadas, com depoimentos colhidos e anexados à ação. 

Aguarde detalhes da ação judicial que cassar a candidatura de Belezinha por abuso de poder e compra de voto. 

Vídeo com Íntegra do Diálogo da Compra de Votos

  

Mata Roma: Bode Finaliza Campanha com Grande Comício

Blog do Foguinho

Você é nosso convidado a participar do nosso grandioso comício de encerramento do candidato Bode 27, em Mata Roma.

Venha fazer parte deste grandiosos momento em que iremos levar as nossa propostas para que Mata Roma siga no caminho do desenvolvimento.

Concentração no Bairro Açude.

Caterpillar: Filha de Belezinha Chama Moradores de Mentirosos e Ameaça Processo


A filha da prefeita Belezinha, Karol Pontes (foto ao lado da mãe), reagiu à matéria do site Portal da Chapada chamando os populares que falaram à reportagem de mentirosos, que teriam sido comprados e ameaçou processar os moradores.

“Eles pagam quem quer que seja pra confirmar a mentira deles”, disse Karol Pontes.  No próprio vídeo você já ver a mentira escancarada, eles pagaram essas pessoas”, completou a filha de Belezinha.

Karol Pontes também ameaçou processos os moradores. “Nós estaremos entrando com uma ação contra elas (pessoas do Caterpillar), porque ou elas falam quem pagou e quem mandou ou elas vão assumir o processo e vão ter que provar essa calúnia que estão fazendo contra nossa prefeita. Acontece que eles não trabalham e não aceitam pessoas que trabalhem”, ameaçou Karol em gravação que circula nas redes sociais com críticas à setores da imprensa e adversários de Belezinha. Veja vídeo abaixo. 

Antes do processo da filha de Belezinha, o caso já foi denunciado à promotoria eleitoral como abuso de poder político por parte da prefeita. 


Cadê a Pesquisa?


Por: Eduardo Braga – Vereador

Dois dias depois da data prevista para a publicação da pesquisa contratada por aliados da prefeita, ela segue engavetada.

Já vi esse filme antes. Há quatro anos, a Escutec também fez uma pesquisa aqui em Chapadinha que confirmada a vantagem da candidata adversária e o grupo que estava na prefeitura evitou sua divulgação. Aos aliados, diziam que a disputa estava acirrada, mas a realidade era o que as pesquisas anteriores já haviam avisado.

Talvez ainda publiquem essa ou outra pesquisa, mas será difícil convencer alguém. Vão manter a campanha até o final apostando no poder do dinheiro e da máquina da prefeitura. Aos aliados, continuarão dizendo que ainda tem chance de virar, mas é bom irem aceitando a realidade.

Com ou sem pesquisa, só um fenômeno inédito e imponderável muda o curso dessa eleição.


Bode Vence em Mata Roma, Diz Pesquisa


Blog do Marco D´Eça

O candidato do PSDC a prefeito de Mata Roma, Raimundo Ivaldo Silva, o Bode, deve ser eleito prefeito no dia 2 de outubro, segundo mostra pesquisa do Instituto Exata, divulgada nesta quinta-feira, 22.
Bode registra até 51% das intenções de votos na pesquisa espontânea, segundo revelou o levantamento, abrindo 16 pontos percentuais de vantagem sobre o seu adversário, Antonio Diniz Araújo, do PSDB.
Na pesquisa estimulada, Bode alcança 50% das intenções de voto, contra 40% dados a Araújo.   Outros  2% disseram não votar em nenhum outro candidato e 8% dos eleitores não quiseram ou não souberam responder à entrevista
O Instituto Exata ouviu 529 eleitores em Mata Roma, nos dias 9 e 10 de setembro. É de 2,5 pontos percentuais a margem de erro do levantamento, que foi registrado no TSE sob o protocolo MA-09266/2016…

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Caterpillar: Belezinha Sem Voto Deixa Moradores Sem Água


Uma reportagem do Portal da Chapada revela que a prefeita Belezinha chegou ao extremo de impedir o fornecimento d’água a parte da população do Bairro Caterpillar por questões eleitorais.

Segundo relatos de moradores a prefeita Belezinha mandou uma pessoa por nome Milton pegar a chave que se encontrava em poder de uma moradora e não mais permitiu o uso do poço artesiano para o abastecimento da população do Bairro.

Diversos depoimentos mostram o clima de revolta da população com a atitude da prefeita e a dura realidade dos moradores privados de um bem essencial como a água. Nada traduz melhor a situação que o vídeo e os depoimentos dos próprios moradores. Veja Abaixo.